Cruzeiro Esporte Clube

cruzeiro-escudos_1280-2

CRUZEIRO ESPORTE CLUBE
Fundado em 2 de janeiro de 1921
Endereço: Rua Timbiras, 2903, Barro Preto
Belo Horizonte/MG – CEP: 30140-062
Estádio Gov. Magalhães Pinto – Mineirão, de propriedade do Governo do Estado – Capacidade: 75.000 pessoas
Site Oficial: www.cruzeiro.com.br

FUNDAÇÃO

O Cruzeiro Esporte Clube foi fundado em 2 de janeiro de 1921 por desportistas da colônia italiana de Belo Horizonte com o nome de Societá Sportiva Palestra Itália. As cores adotadas foram as mesmas da bandeira italiana: verde, vermelho e branco. O primeiro uniforme do clube foi camisa verde, calção branco e meias vermelhas. O clube foi restrito apenas à participação de elementos da colônia até o ano de 1925, quando abriu as portas para desportistas de qualquer nacionalidade.

Primeira Partida

O primeiro jogo do Palestra aconteceu no dia 3 de abril de 1921, no estádio do Prado Mineiro. O Palestra venceu por 2 a 0 um combinado formado por jogadores de dois times de Nova Lima ( Villa Nova e Palmeiras). Porém, a primeira apresentação oficial da nova equipe ao público foi em um jogo contra o Atlético-MG. Vitória Palestrina por 3 a 0. A equipe era composta por Nullo, Henriqueto e Polenta; Grande, Gallo e Checchino; Pederzoli, Parizi, Nani, Attílio e Armandinho.

Classe trabalhadora

Além de se caracterizar como uma equipe de descendentes de italianos, o Palestra também se destacava por possuir elementos da classe trabalhadora de Belo Horizonte. No corpo social do Palestra prevaleciam homens da profissão de pedreiros, policiais, pintores, comerciários e marceneiros, que eram os filhos dos imigrantes que vieram construir a capital do estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, em 1894, e que herdaram de seus pais a mesma profissão.

Mudança de Nome

Em janeiro de 1942, o Brasil entrou na 2ª Guerra Mundial e um decreto lei do governo federal impediu o uso de termos das nações inimigas em entidades, instituições, estabelecimentos, etc. Com isso, o nome Itália foi retirado e a diretoria e os sócios do clube levaram 10 meses para criarem um nome e um novo símbolo para o clube que fosse totalmente brasileiro. Em outubro, um consenso dos diretores aprovou o nome Cruzeiro Esporte Clube por ser a constelação do Cruzeiro do Sul o maior símbolo da pátria brasileira. O uniforme também mudou para camisa azul, calção e meias brancas. Antes de se tornar Cruzeiro, o clube se chamou Palestra Mineiro, nome criado em 30 de janeiro de 1942. Também se chamou Ypiranga em apenas uma partida, no dia 07 de outubro de 1942, quando perdeu para o arqui-rival Atlético.

Sequência de Títulos

Na década de 1990 o Cruzeiro iniciou uma impressionante sequência de 15 anos ganhando pelo menos um título por ano. Foram duas Supercopas da Libertadores (1991 e 1992), uma Recopa Sul-Americana (1998), quatro Copas do Brasil (1993, 1996, 2000 e 2003), uma Copa Ouro (1995), uma Copa Master da Supercopa (1995), duas Copas Sul-Minas (2001, 2002), oito Campeonatos Mineiros (1990, 1992, 1994, 1996, 1997, 1998, 2003, 2004) uma Copa Centro-Oeste (1999), duas Copa dos Campeões Mineiros 1991,(1999), um Supercampeonato Mineiro (2002), além da segunda Taça Libertadores da América (1997) e do Campeonato Brasileiro de 2003, o primeiro disputado por pontos corridos, em turno e returno.

Grandes craquesEduardo Gonçalves Andrade, o Tostão, foi o maior artilheiro e o maior jogador da história do clube. Em 378 partidas jogadas (de 1963 a 1972), fez 248 gols. Foi o primeiro atleta de um clube mineiro a disputar uma Copa do Mundo, em 1966.

Zé Carlos – José Carlos Bernardo chegou ao clube em 1966 vindo do Sport de Juiz de Fora/MG e foi o jogador que mais atuou pelo clube; em 628 partidas (de 1966 a 1977) fez 83 gols.

Dirceu Lopes Mendes começou a carreira no Juvenil do Pedro Leopoldo, de onde veio para o Cruzeiro em 1963. Atuou em 601 partidas fazendo 224 gols com a camisa do Cruzeiro. Nos profissionais atuou de 1964 a 1976.

Titulos
Competição Ano
Copa Libertadores 1976, 1997
Supercopa dos Campeões da Libertadores 1991, 1992
Recopa Sulamericana 1997 (disputada em 1998)
Copa Ouro Nicolás Leoz 1995
Copa Master da Supercopa 1995
Campeonato Brasileiro 2003
Taça Brasil 1966
Copa do Brasil 1993, 1996, 2000 e 2003
Copa Sul Minas 2001 e 2002
Copa Centro Oeste 1999
Campeonato Mineiro 1926, 1928, 1929, 1930, 1940, 1943, 1944, 1945, 1956 ,1959, 1960, 1961, 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1972, 1973, 1974, 1975, 1977, 1984, 1987, 1990, 1992, 1994, 1996, 1997, 1998, 2002 (Supercampeonato), 2003, 2004, 2006, 2008 e 2009
Copa dos Campeões Mineiros 1991 e 1999
Taça Minas Gerais 1973, 1982, 1983, 1984, 1985
Copa Belo Horizonte 1960
Torneio Início do Camp. Mineiro 1926, 1927, 1929, 1938, 1940, 1941, 1943, 1944, 1948, 1966
Torneios Internacionais
Copa Bimbo (URU)
Torneio Cid. Valladolid (ESP)
2009
1982
Hinos do Cruzeiro – Palestra
HINO OFICIAL (Ao Campeão)

Autor: Maestro Jadir Ambrósio

Existe um grande clube na cidade
Que mora dentro do meu coração
Eu vivo cheio de vaidade,
Pois na realidade é um grande campeão
Nos gramados de Minas Gerais
Temos páginas heróicas, imortais

Cruzeiro, Cruzeiro querido
Tão combatido, jamais vencido !

Hino ao Palestra Itália

Autores: Maestro Arrigo Buzzacchi e Tolentino Miraglia

No campo da lucta
entramos, contentes
sentindo, frementes
as almas vibrar
E deste entusiasmo
nos nasce a pujança
na firme esperança
de sempre ganhar
Que seja o Palestra
escola elevada por nós consagrada
à força e ao valor (Bis)

Saindo do campo
da nossa vitória
sabemos a glória
no peito guardar
Não vá nosso orgulho ferir, quem contente
conosco valente
soubera jogar
(refrão com bis)

Porque se de fato
na luta renhida
tão bela partida
soubemos ganhar
não temos conosco razão que nos há
de cortar a amizade
e os ódios gerar
(refrão com bis)

E se, porventura
na luta perdermos
e justo sabermos
sorrindo calar
Fazendo desporto não temos em mira
nem ódio, nem ira
mas sim prosperar
(refrão com bis)

E sejam as iras
no peito guardadas
tremendas, sagradas
se a pátria chamar
E com a pujança da força educada
a pátria adorada
saibamos honrar.

Todos os Presidentes
Nome Período
Alvimar de Oliveira Costa 2002 a —
José Perrella de Oliveira Costa 1995 a 2002
César Masci 1991 a 1994
Salvador Masci 1990
Benito Masci 1985 a 1990
Carmine Furletti 1983 a 1984
Felicio Brandi 1961 a 1982
Antonino Braz Lopes Pontes 1959 a 1960
Manoel A. de Carvalho 1957 a 1958
Eduardo S. Bambirra 1955 a 1956
José Greco 1955
José Francisco Lemos Filho 1954
Wellington Armanelli 1954
José Grecco 1952 a 1953
Divino Ramos 1951
Fernando Tamietti 1950
Manoel F. Campos 1950
Antônio Alves Simões 1949
Antônio Cunha Lobo 1947 a 1949
Fernando Tamietti 1947
Mário Grosso 1942 a 1947
Junta de Governo: João Fantoni, Wilson Saliba e Mario Torneli 1942
Ennes Cyro Poni 1941 a 1942
Osvaldo Pinto Coelho 1936 a 1940
Romeu de Paoli 1936
Miguel Perrela 1933 a 1936
José Viana de Souza 1933
Lidio Lunardi 1931 a 1932
Antônio Falci 1929 a 1930
Américo Gasparini 1928
Braz Pelegrino 1927 a 1928
Antônio Falci 1927
Américo Gasparini 1925 a 1926
Alberto Noce 1923 a 1924
Aurélio Noce 1921 a 1922
Recordes

Recordes no Campeonato Mineiro

Maior goleada do Campeonato

Em 1928 o Palestra Itália, atual Cruzeiro, aplicou a maior goleada do estadual. Foi um 14 a 0 sobre o Alves Nogueira, da cidade de Sabará. No entanto este recorde está dividido com o America que bateu o Palmeiras de Belo Horizonte pelo mesmo placar, neste mesmo ano.

Ninão, o maior artilheiro (por edição) de todos os tempos

No estadual de 1928 ele fez 43 gols dos 99 que a equipe marcou.

O melhor ataque dos estaduais

No Campeonato mineiro de 1928 o ataque de Palestra Itália era formado por Piorra, Ninão, Bengala, Armandinho e Zezinho, que assinalaram 99 gols em 15 partidas, perfazendo uma média de 6, 6 gols por jogo. A maior marca da história do Campeonato.

A melhor defesa

No Campeonato de 1969 o Cruzeiro levou apenas 6 gols nas 30 partidas que disputou perfazendo uma média de 0,2 gols por partida. Foi a melhor marca alcançada pela defesa do time em toda a história da competição. Os protagonistas deste feito foram Raul, Pedro Paulo, Raul Fernandes, Mário Tito, Fontana, Darci, Wanderley e Neco.

Recorde de invencibilidade (70 jogos)

O maior período que um time conseguiu permanecer sem uma derrota em partidas válidas pelo Campeonato Mineiro também foi estabelecido pelo Cruzeiro. O time comandado por Tostão, Dirceu Lopes e Cia. alcançou a marca de 70 partidas invictas entre os Campeonatos de 1967, 1968, 1969 e 1970, sendo interrompida em 12 de junho de 1970 na derrota de 2 a 1 para o América. Foram as 14 últimas partidas do Campeonato de 1967, mais as 22 partidas do Campeonato de 1968, mais as 30 partidas do Campeonato de 1969 e as primeiras quatro partidas do Campeonato de 1970, somando 70 jogos invictos.

Cruzeiro Esporte Clube.

Cruzeiro lança nova linha de uniformes inspirada na camisa de 1943

Clube vestiu uniforme similar ao lançado nesta terça-feira durante a Segunda Guerra Mundial, quando passou a se chamar Cruzeiro

Washington Alves/VIPCOMM


O departamento de marketing do Cruzeiro oficializou o lançamento da nova de linha de uniformes para a atual temporada, nesta terça-feira, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. A novidade já havia sido exposta em redes sociais na internet no dia anterior, uma vez que vários lojistas receberam a linha 2011 antes do previsto. A camisa número um tem gola em “V”, no tom azul e um detalhe em “V” no peito, no tom branco. As estrelas estão fechadas no escudo e o acabamento das mangas é branco.

O Cruzeiro reuniu no evento os campeões da Taça Brasil de 1966 e exibiu a réplica do troféu que ficará em definitivo com o clube. A camisa número dois também possui o escudo fechado com gola e mangas em azul, com um detalhe em “V” na lateral, que vai das axilas até a parte inferior.

Como previsto, a estampa do Banco BMG, patrocinador máster, continua no tom laranja. A loja virtual Netshoes, patrocinadora premium, segue com sua marca impressa nas mangas em branco. O novo visual da camisa foi projetado em alusão ao uniforme utilizado pelo clube em 1943, quando pela primeira vez, vestiu-se com o nome Cruzeiro Esporte Clube. 

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Palestra Itália, registro de fundação do clube, foi obrigado a modificar seu nome pelas autoridades brasileiras que proibiram no país qualquer agremiação ou departamento que tivesse em seu registro, um nome italiano. 

“O Cruzeiro em 1942, com o problema da Segunda Guerra Mundial, foi obrigado a mudar o nome (de Palestra para Cruzeiro) e só em 1943 usou o primeiro uniforme com o nome de Cruzeiro Esporte Clube. Esse uniforme lançado hoje tem como fonte de inspiração o primeiro uniforme lançado em 1943”, afirmou o diretor de marketing do clube, Marcone Barbosa.

Confira as imagens do lançamento oficial


Ainda segundo o diretor de marketing, o clube pretendeu também oferecer uma novidade a seus torcedores. “Nos dois últimos lançamentos, as camisas ficaram muito parecidas. Então, desta vez, queríamos fazer algo diferente, por isso nos inspiramos no primeiro uniforme do Cruzeiro. Esse lançamento é apenas uma das várias ações que faremos para comemorar os 90 anos do Cruzeiro”, disse Barbosa.

Apesar de fazer alusão ao uniforme usado na década de 40, a nova camisa cruzeirense foge um pouco das características do tradicional uniforme celeste, todo em azul, com as estrelas soltas no peito.

Nas duas primeiras semanas, a nova camisa será vendida nas lojas Cruzeiro Mania, pelo preço de R$179,90. O novo uniforme já será usado na partida contra o Estudiantes, nesta quarta-feira, na Arena do Jacaré, pela estreia da Libertadores da América.

Segundo a diretoria de marketing do Cruzeiro, o clube ainda pretende lançar uma terceira camisa em 2011 e fará isso no início do Campeonato Brasileiro.

Camisa de goleiro

A camisa número um que Fábio vestirá é amarela com detalhes em azul. Além dessa, os goleiros do clube terão outras três opções: em vermelho, laranja e marrom com detalhes em verde.

Superesportes – Cruzeiro: notícias sobre o time mineiro – Cruzeiro lança nova linha de uniformes inspirada na camisa de 1943.

Superesportes – Cruzeiro: notícias sobre o time mineiro – Cruzeiro lança nova linha de uniformes inspirada na camisa de 1943

Clube vestiu uniforme similar ao lançado nesta terça-feira durante a Segunda Guerra Mundial, quando passou a se chamar Cruzeiro

Bruno Furtado– Superesportes

Patrick Vaz– Superesportes

Washington Alves/VIPCOMM


O departamento de marketing do Cruzeiro oficializou o lançamento da nova de linha de uniformes para a atual temporada, nesta terça-feira, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. A novidadejá havia sido expostaem redes sociais na internet no dia anterior, uma vez que vários lojistas receberam a linha 2011 antes do previsto. A camisa número um tem gola em “V”, no tom azul e um detalhe em “V” no peito, no tom branco. As estrelas estão fechadas no escudo e o acabamento das mangas é branco.

O Cruzeiro reuniu no evento os campeões da Taça Brasil de 1966 e exibiu a réplica do troféu que ficará em definitivo com o clube. A camisa número dois também possui o escudo fechado com gola e mangas em azul, com um detalhe em “V” na lateral, que vai das axilas até a parte inferior.

Como previsto, a estampa do Banco BMG, patrocinador máster, continua no tom laranja. A loja virtual Netshoes, patrocinadora premium, segue com sua marca impressa nas mangas em branco. O novo visual da camisa foi projetado em alusão ao uniforme utilizado pelo clube em 1943, quando pela primeira vez, vestiu-se com o nome Cruzeiro Esporte Clube.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Palestra Itália, registro de fundação do clube, foi obrigado a modificar seu nome pelas autoridades brasileiras que proibiram no país qualquer agremiação ou departamento que tivesse em seu registro, um nome italiano.

“O Cruzeiro em 1942, com o problema da Segunda Guerra Mundial, foi obrigado a mudar o nome (de Palestra para Cruzeiro) e só em 1943 usou o primeiro uniforme com o nome de Cruzeiro Esporte Clube. Esse uniforme lançado hoje tem como fonte de inspiração o primeiro uniforme lançado em 1943”, afirmou o diretor de marketing do clube, Marcone Barbosa.

Confira as imagens do lançamento oficial


Ainda segundo o diretor de marketing, o clube pretendeu também oferecer uma novidade a seus torcedores. “Nos dois últimos lançamentos, as camisas ficaram muito parecidas. Então, desta vez, queríamos fazer algo diferente, por isso nos inspiramos no primeiro uniforme do Cruzeiro. Esse lançamento é apenas uma das várias ações que faremos para comemorar os 90 anos do Cruzeiro”, disse Barbosa.

Apesar de fazer alusão ao uniforme usado na década de 40, a nova camisa cruzeirense foge um pouco das características do tradicional uniforme celeste, todo em azul, com as estrelas soltas no peito.

Nas duas primeiras semanas, a nova camisa será vendida nas lojas Cruzeiro Mania, pelo preço de R$179,90. O novo uniforme já será usado na partida contra o Estudiantes, nesta quarta-feira, na Arena do Jacaré, pela estreia da Libertadores da América.

Segundo a diretoria de marketing do Cruzeiro, o clube ainda pretende lançar uma terceira camisa em 2011 e fará isso no início do Campeonato Brasileiro.

Camisa de goleiro

A camisa número um que Fábio vestirá é amarela com detalhes em azul. Além dessa, os goleiros do clube terão outras três opções: em vermelho, laranja e marrom com detalhes em verde.

Superesportes – Cruzeiro: notícias sobre o time mineiro – Cruzeiro lança nova linha de uniformes inspirada na camisa de 1943.

 

O que achou da nova camisa do Cruzeiro? Deixe o seu comentário!