História do Clube Atlético Paranaense

Rubro-Negro Clube Atlético Paranaense
Fundado em 26 de Março de 1924
Endereço: Rua Petit Carneiro, 57, Bairro Água Verde
CEP: 80240-050 – Curitiba/PR
Estádio Joaquim Américo (Arena da Baixada) – 24.500 pessoas
Site: www.atleticopr.com.br

O Clube Atlético Paranaense originou-se da fusão de dois tradicionais clubes de Curitiba – o América Foot-ball Club, até então com um titulo paranaense da fusão, que acabou, com o Paraná (America – Paraná) e do Internacional Foot-ball Club, o primeiro campeão estadual, em 1916.

Tudo aconteceu no dia 26 de março de 1924, na Rua XV, no prédio 416, com a presença de Arcésio Guimarães (Internacional), Joaquim Narciso Azevedo (América), e mais sete pessoas que fundam o Clube e, em ata, tomam as primeiras deliberações, entre as quais definem o uniforme, que será vermelho e preto com listras horizontais, adotando as cores dos uniformes do América (vermelho) e do Internacional (preto e branco com listras verticais).

No dia 20 de abril do mesmo ano, o rubro-negro faz sua estréia do uniforme em sua primeira partida oficial, pelo Torneio Inicio. O adversário ???…. O seu eterno rival, Coritiba. E venceu pelo placar de 2 x 0.

Duas semanas antes, vestindo a camisa do Internacional, o Atlético vence o Universal por 4 x 2, em partida amistosa, a primeira de sua história.

1929 e 1930, o Atlético ficou 18 jogos sem perder, conquistando o único titulo de “Bi-Campeão invicto” do Estado do Paraná.

Em 1929, o rubro-negro venceu nove jogos com dois empates.

Em 1930, o bi veio com seis vitórias e um empate.

O Atlético foi o primeiro clube do estado a realizar jogos no exterior, em 1949 o clube foi ao Paraguai, onde disputou três partidas: Atletico 1 x 5 Olimpia, 3 x 6 Cerro Porteño e vence por 4 x 1 o Nacional.

Ainda em 1949, O Atlético montou um dos times mais espetaculares de sua história. Formado pelos velhos craques, como Caju Jackson e Cireno, reforçado por jogadores importados de outros estados e do ex-alviverde Neno, o Rubro-Negro passa como um “furacão” sobre todos os adversários, aplicando goleadas em quase todos os jogos e conquistando o campeonato três rodadas antes do fim.

O time, que ficaria conhecido como “Furacão”, disputou doze jogos no campeonato, venceu onze e só foi derrotado na última rodada, pelo Ferroviário, quando já havia conquistado o título por antecipação. Seu ataque marcou 49 gols, em 12 jogos, numa média de 4,08 gols por partida, mantendo inclusive, a media contra seu arqui-rival, vencendo por 5 x 1 e 3 x 2.

Sua torcida é considerada uma das mais fanáticas da Região Sul.

O Atlético se tornou um dos clubes mais populares do Brasil com a conquista do Brasileirão de 2001. Firmando-se como uma das grandes forças do futebol do Brasil, repetindo ano a ano grandes campanhas. Foi vice em 2004, perdendo o titulo, nas últimas rodadas e ainda ficou com o vice campeonato da Libertadores de 2005, que coroou assim, o Atletico dos Paranaenses.

» Cireno Brandalize
Cireno formou ataque com Jackson no Furacão de 49. O craque da ponta-esquerda foi um dos jogadores mais irreverentes da história do clube. Logo no seu jogo de estréia, marcou três gols e fez a festa da torcida. Ficou no Atlético por dez anos, até 1952, quando se aposentou. Cireno foi o protagonista do famoso Atle-tiba dos oito minutos. O Coxa saiu na frente logo no começo. Aos oito minutos, tabela de Cireno e Jackson e esse empata a partida. Cireno vai buscar a bola no fundo das redes e arranca o gorro do goleiro careca Belo. Estava armada a confusão. A torcida coxa xingava Cireno. A torcida atleticana ia ao delírio com seu grande ídolo. Em outra ocasião, um torcedor adversário o xingou. Cireno saiu do campo e foi atrás do indivíduo. Depois de acertar as contas, voltou rapidinho para o gramado.
OS IDOLOS

» Barcímio Sicupira Júnior
IdoloSicupira vestiu durante sete anos a camisa 8 do Atlético. Chegou na Baixada em 1968, sendo artilheiro e campeão em 70 (20 gols) e artilheiro em 72 (29 gols). Sicupira é o maior artilheiro do Clube Atlético Paranaense, com 131 gols, e ainda hoje é um dos maiores ídolos do rubro-negro. Fazia com que bicicletas, voleios, sem-pulos, passes de calcanhar e peixinhos parecessem jogadas fáceis, tamanha sua desenvoltura em executá-las.

» Muitos fizeram história no Atletico, não podemos deixar de citar Caju e seu irmão Alberto Gotardi, Nilo Biazzetto, Nilson Borges, Zanetti, Bellini, Djalma Santos, Júlio o “campeão da raça”, Nivaldo, Roberto, Carlinhos Sabiá , Valdir, Ricardo Pinto, Reginaldo, Lucas, Gustavo, Kléberson e as duplas Paulo Rink e Oséas e Washington e Assis, entre tantos outros.
ArenaEstádio Joaquim Américo Guimarães
(Arena da Baixada)

Em março de 1997, decidiu-se pela completa demolição do antigo estádio Joaquim Américo. Nascia o melhor e mais moderno estádio do país. Chamado de Kyocera Arena entre 2005 até abril de 2008, é o estádio mais moderno da América Latina. Foi concebido dentro do que há de mais avançado no mundo e está rigorosamente de acordo com todas as normas da FIFA. A Arena também funciona como um centro integrado de serviços, entretenimento e lazer, com estrutura para receber grandes eventos.

Todos os Títulos do Furacão
Campeonato Brasileiro: 2001

Brasileiro Série B: 1995

Campeonato Paranaense: 1925, 1929, 1930, 1934, 1936 (invicto), 1940, 1943, 1945, 1949, 1958, 1970, 1982, 1983, 1985, 1988, 1990, 1998, 2000, 2001 , 2002 (supercampeonato), 2005 e 2009.

Copa Paraná: 1998

Copa Sesquicentenário: 2003

Torneios Nacionais e Internacionais

Torneio Cidade de Londrina/PR: 2010

Torneio Internacional de Winterthur “SCHÜTZI CUP” (Suiça): 1991

Torneio Interestadual “COUTO PEREIRA”: 1977

Torneio Internacional AFRO-BRASIL (Coritiba): 1974

Torneio “PINHEIRÃO” (Coritiba): 1971

Torneio Triangular – PARANÁ – SÃO PAULO: 1969

Torneio “JOFRE CABRAL E SILVA” (Coritiba) Seletiva p/ o Robertao: 1968

Torneio Triangular “JOSÉ MILANI” (Coritiba): 1964

Torneio Triangular “TAÇA JOÃO TODESCHINI” (Coritiba): 1954

Hino do Atlético

O hino do Clube Atlético Paranaense teve a sua versão oficial e definitiva elaborada por dois ex-jogadores atleticanos, Zinder Lins e Genésio Ramalho. Com amor e talento, eles conseguiram compor uma música eletrizante, que conquistou o coração da torcida atleticana.

ATLÉTICO! ATLÉTICO!
Conhecemos teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor (BIS)

Vamos marchar
Sempre cantando
O hino do Furacão
E no peito ostentando
A faixa de campeão

ATLÉTICO! ATLÉTICO!

Conhecemos teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor (BIS)

O coração atleticano
Estará sempre voltado
Para os feitos do presente
E as glórias do passado

ATLÉTICO! ATLÉTICO!

Conhecemos teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor (BIS)

A tradição, vigor sem jaça,
Nos legou o sangue forte
Rubro-negro é quem tem raça
E não teme a própria morte

ATLÉTICO! ATLÉTICO!

Conhecemos teu valor
E a camisa rubro-negra
Só se veste por amor. (BIS 2x)

Todos os Presidentes Arcésio Guimarães, o primeiro presidente – 1924
Primeiro Presidente

De tradicional família parnanguara, Arcésio Guimarães é filho de João Guilherme Guimarães e Neto do Visconde de Nácar.

Pertencia ao grupo internacionalista, tendo sido inclusive presidente do Internacional e o principal responsável pela reunião com o América, em 1924, que deu origem ao Clube Atlético Paranaense. Teve nas mãos o difícil período de implantação da nova mentalidade que unia os torcedores do Internacional e do América.

Dizem que tinha o poder de atrair as pessoas ao seu redor. Atribuem a ele a expressão: Uma vez Atlético, sempre Atlético!

Cândido Maeder: 1925, 1933, 1935 a 1939

Joaquim Narciso de Azevedo: 1926 e 1930

Luiz Osmundo de Medeiros: 1927

Agostinho Bernardo da Veiga: 1928

Luiz Feliciano Guimarães: 1929

Octávio de Andrade Coelho: 1931 e 1932

Eugênio Viana: 1934

Claro Américo Guimarães: 1940 a 1942

Manoel Aranha: 1943 a 1945

Erasmo Maeder: 1946

João Alfredo Silva: 1947 e 1948

Itaciano Marcondes: 1949

Waldomiro Pedroso: 1950

Anibal Requião: 1951

Nestor de Castro Barbosa: 1952 e 1953

Laurival Camargo de Melo: 1954 e 1955

Abílio Ribeiro: 1956 a 1959

Sylseu Pereira Alves: 1959

Carlos Zenphfhening: 1960 e 1961

Antônio Bittencourt de Camargo: 1962

José Pacheco Neto: 1962 a 1964

Edmundo Rodrigues Ferro: 1965 a 1967

Luiz Gonzaga da Motta Ribeiro: 1967 e 1968

Jofre Cabral e Silva: 1958 e 1968

Ernani Santiago de Oliveira: 1968 e 1969

José Loureiro de Siqueira Júnior: 1969

Rubens Passerino Moura: 1970 e 1971

Lauro Rego Barros: 1972 e 1973

Octávio Augusto da Silveira: 1974 e 1975

Aníbal Khury: 1976 e 1977

Antônio Sérgio Guimarães Luck: 1978 a 1981

Onaireves Nilo Rolim de Moura: 1982 e 1983

Valmor Zimmermann: 1984 a 1985; 1988 a 1989

Milton Isfer: 1986 e 1987

José Carlos Farinhaque: 1990 a 1993

Hussein Zraik: 1994

Mário Celso Petraglia: 1995 a 1997, 2002

Ademir Guimarães Adur: 1997, 2000

Nelson Fanaya: 1999

Marcus Coelho: 2001

João Augusto Fleury da Rocha: 2004 a 2008

Campanha do Atlético na conquista de 2001 Atlético Paranaense Campeão Bras

ileiro 2001 Datas Jogos Jogo 1 (Curitiba)
02/Agosto/2001 Atlético 2 x 0 Grêmio
Gols: Kléber e Kléberson Jogo 2 (Belo Horizonte)
05/Agosto/2001
Atlético 2 x 1 Cruzeiro
Gols: Nem e Alex Mineiro; e Edmundo (Cruzeiro) Jogo 3 (São Caetano)
08/Agosto/2001 Atlético 0 x 0 São Caetano
Jogo 4 (Curitiba)
11/Agosto/2001
Atlético 4 x 0 Flamengo
Gols: Alex Mineiro, Gustavo, Kléber e Rodrigo Jogo 5 (Curitiba)
16/Agosto/2001 Atlético 1 x 0 Atlético/MG
Gol: Ilan Jogo 6 (São Paulo)
19/Agosto/2001
Atlético 1 x 2 São Paulo
Gols: Kléber; e Lino e Kaká (S.Paulo) Jogo 7 (Rio de Janeiro)
26/Agosto/2001 Atlético 0 x 4 Vasco da Gama
Gols: Euller (2), Juninho Paulista e Fabiano Eller (Vasco) Jogo 8 (Curitiba)
29/Agosto/2001
Atlético 1 x 1 Santos
Gols: Daniel; e Viola (Santos) Jogo 9 (São Paulo)
01/Setembro/2001 Atlético 0 x 2 Palmeiras
Gols: Lopes e Fábio Junior Jogo 10 (Curitiba)
09/Setembro/2001
Atlético 1 x 2 Fluminense
Gols: Rodriguinho; e André Luiz e Sidney (Fluminense) Jogo 11 (Curitiba)
16/Setembro/2001 Atlético 3 x 1 Portuguesa Desp.
Gols: Kléber (2) e Alex Mineiro; e Ricardo Oliveira (Portuguesa) Jogo 12 (Porto Alegre)
19/Setembro/2001
Atlético 4 x 4 Internacional/RS
Gols: Kléber, Nem, Kleberson e Adauto; e Wederson (2), Luis Claudio e Fábio Pinto (Inter) Jogo 13 (Curitiba)
23/Setembro/2001 Atlético 3 x 2 Corinthians
Gols: Kléber (2) e Souza; e Ratinho e Leandro (Corinthians) Jogo 14 (Rio de Janeiro)
29/Setembro/2001
Atlético 3 x 1 Botafogo/RJ
Gols: Souza, Kleber e Adauto; e Dodô (Botafogo) Jogo 15 (Recife)
03/Outubro/2001 Atlético 5 x 1 Santa Cruz
Gols: Alex Mineiro (2), Ilan, Fabiano e Alessandro; e Rôni (Sta. Cruz) Jogo 16 (Curitiba)
06/Outubro/2001
Atlético 1 x 1 Paraná Clube
Gols: Rogério Correa; e Lúcio Flávio (Parana) Jogo 17 (Campinas)
10/Outubro/2001 Atlético 5 x 1 Ponte Preta
Gols: Alex Mineiro (2), Souza (2) e Adriano; e Washington (Ponte Preta) Jogo 18 (Curitiba)
14/Outubro/2001
Atlético 3 x 2 América/MG
Gols: Souza, Rodriguinho e Adauto; Tucho e Fabricio (Am/MG) Jogo 19 (Curitiba)
21/Outubro/2001 Atlético 0 x 0 Coritiba
Jogo 20 (Rib. Preto/SP)
28/Outubro/2001
Atlético 2 x 0 Botafogo/SP
Gols: Ilan e Adauto
Jogo 21 (Curitiba)
04/Novembro/2001 Atlético 2 x 1 Goiás
Gols: Kléber e Souza; e Zé Carlos (Goias) Jogo 22 (Curitiba)
07/Novembro/2001
Atlético 6 x 3 Bahia
Gols: Kléber (3), Alex Mineiro (2) e Adauto; e Jean, Ramos e Preto (Ba) Jogo 23 (Caxias do Sul/RS)
10/Novembro/2001 Atlético 0 x 2 Juventude
Gols: Juliano e Dauri Jogo 24 (Curitiba)
13/Novembro/2001
Atlético 2 x 1 Sport Recife
Gols: Kléber (2) ; e Marcelo Passos (Sport) Jogo 25 (Brasilia)
18/Novembro/2001 Atlético 1 x 4 Gama
Gols: Daniel; e Lindomar (2), Reinaldo e Gerson (Gama) Jogo 26 (Curitiba)
25/Novembro/2001
Atlético 2 x 2 Guarani
Gols: Kleber e Rogerio Correa; e Léo e Wilson (Guarani) Jogo 27 (Salvador/BA)
02/Dezembro/2001 Atlético 4 x 2 Vitoria/BA
Gols: Adriano (2), Kleberson e Marcos (do Vitoria, contra); e Vitor e Osmanovic (Vitoria) Classificado em 2° lugar com 51 pontos J__V___E___D__GM__GS
27_15__06__06__58__40
Jogo 28 -Quartas de Final- (Curitiba) 05/Dezembro/2001 Atlético 2 x 1 São Paulo
Gols: Kleber e Alex Mineiro; e Adriano (S. Paulo)
Jogo 29 SEMIFINAL (Curitiba)
09/Dezembro/2001
Atlético 3 x 2 Fluminense
Gols: Alex Mineiro (3); e Magno Alves (2) (Fluminense) DECISÃO JOGO 30
FINAL
PRIMEIRA PARTIDA
16/DEZEMBRO/2001
ARENA DA BAIXADA
CURITIBA/PR
PUBLICO: 31.740

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s