Memória E. C. » Colecionadores de camisas preservam história do Vasco » Arquivo

Memória E. C. » Colecionadores de camisas preservam história do Vasco » Arquivo.

Para alguns torcedores, não basta usar a camisa de seu time nos estádios e pelas ruas. Eles ajudam a preservar a história do seu clube de coração, montando uma coleção de uniformes usados pela equipe ao longo dos anos. Casos do vascaínos Paulo Roberto Pires, Rodrigo Tinoco e Leandro Brito.

O comerciante Paulo Pires |(ao lado) iniciou para valer sua coleção de camisas do Vasco há aproximadamente três anos, recuperando um hobby da adolescência. Das 80 camisas que possui, aproximadamente, o item mais valioso do acervo, na opinião do colecionador, é um modelo de 1987, da Copa União, com o patrocínio costurado de uma marca de refrigerantes. Mas outros dois modelos são os preferidos.

– As que tenho maior apego são a de 2004 com patrocínio de um canal por assinatura, que o Vasco usou apenas contra o Santos, na última rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar do time ter jogado com a preta, e a minha ser branca, tenho um grande sentimento por ela. E também um modelo de 2009 usado pelo Philippe Coutinho no jogo Vasco x Bragantino. O garoto será um craque.

Paulo gostaria de acrescentar à coleção dois modelos em especial: o do Campeonato Brasileiro de 74, primeiro dos quatro títulos do Nacional ganhos pelo clube, e do final do Brasileiro de 84, com patrocínio de um banco já extinto.

Além de camisas do time da Cruz de Malta, o colecionador tem um grande acervo de revistas, posters, medalhas, ingressos de jogos (“só da seleção e do Vasco tenho mais de mil”), minicraques e DVDs (600).

O engenheiro Rodrigo Tinoco (ao lado) tem 71 camisas do Vasco reunidas em uma coleção iniciada em 2006. As mais antigas são dos anos 80. Como uma preta usada pelo meia Vilson Tadei em 1984, com patrocínio de uma seguradora. E outra do mesmo ano, sem patrocínio.

Mas os itens prediletos do colecionador são mais recentes. O número um do acervo é uma camisa usada e autografada por Edmundo em seu último ano em São Januário (2008) – na foto acima. Em seguida, vem o modelo usado por Romário em jogo contra o Flamengo pelo Carioca de 2007. O artilheiro estava muito próximo de marcar o seu milésimo gol (fez o de número 999 na partida). Na camisa, a inscrição “faltam dois gols”.

Como todo colecionador, Rodrigo tem um objeto de desejo para adicionar à coleção: um exemplar do uniforme que o Vasco da Gama vestiu na finalíssima do Campeonato Brasileiro de 2000, contra o São Caetano.

– Essa seria a cereja do bolo – resume.

O estudante universitário Leandro Brito (ao lado), 20 anos, também coleciona camisas do seu clube do coração. Das 55 peças do Vasco da Gama que possui, Leandro destaca a de 1975 usada pelo lateral Orlando Lelé, campeão carioca pelo clube em 77 (à direita na foto). E outra de 83, com o patrocínio de uma companhia de seguros.

Também têm espaço na coleção uniformes de outros clubes desde que utilizados por jogadores que marcaram seus nomes em São Januário. Casos de Romário (Valencia), Juninho Pernambucano (Lyon) e Edmundo (Palmeiras, Fiorentina e Figueirense).

Leandro gostaria de acrescentar ao seu acervo um uniforme do Vasco de 1957, ano em que Rei Pelé disputou um amistoso com a camisa cruzmaltina.

E qual a camisa que você achou mais interessante. Diga no espaço dos comentários

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s